Últimas Notícias

Capela católica mais antiga de Nova Friburgo (RJ) é pichada com suástica nazista

Moradores de São Pedro da Serra, na região serrana do Rio, ficaram assustados ao se depararem, na manhã deste domingo, com suásticas pichadas na capela mais antiga da cidade. "Vândalos", diz padre
Pelo menos seis símbolos do nazismo foram marcados nas paredes da entrada do edifício de 150 anos. Nas redes sociais, internautas lamentaram o ocorrido Foto: Reprodução/Facebook
A capela mais antiga da cidade de São Pedro da Serra, em Nova Friburgo, na região serrana do Rio, amanheceu nesta domingo (14) pichada com suásticas nazistas. Ainda não há suspeitos. A Polícia Civil informou, em nota, que o caso foi registrado na 151ª DP (Nova Friburgo) e que "diligências estão em andamento". A igreja vai fornecer imagens de suas câmeras de segurança para as investigações.
Segundo o padre Romevaldo Reis de Azevedo, responsável pela capela, as pichações foram feitas na madrugada deste domingo. Ele disse acreditar que tenha sido um ato de vandalismo, sem envolvimento em questões políticas. "Nas redes sociais as pessoas falam de política, mas não temos envolvimento com isso". Romevaldo associou o crime a possíveis visitantes da cidade. "Tiveram uns shows por aqui que atraíram pessoas de fora. Agora vamos esperar que a polícia verifique o que aconteceu", afirmou.
Pelo menos seis símbolos do nazismo foram marcados nas paredes da entrada do edifício de 150 anos. Nas redes sociais, internautas lamentaram o ocorrido. "Não se pode aceitar isso como normal...", escreveu um usuário do Facebook. "Nem a casa de Deus é respeitada...", comentou outro. "Que horror... sem palavras...", afirmou mais um.

O crime de apologia ao nazismo está previsto na Lei Federal 9.459, que estabelece pena de dois a cinco anos e multa para quem "fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo".

Portal Minas em Foco - Agências de Noticias 

Nenhum comentário