O líder do movimento disse ainda que a duração do protesto não foi definida - Foto: Reprodução / Minas em Foco
Caminhoneiros confirmam paralisação no dia 16 de dezembro, a partir das 6h. A categoria afirma que “O momento é esse “, pede o apoio da população e critica outras lideranças que estavam dispostas a aderir ao movimento, mas recuaram sem explicar os motivos.


O caminhoneiro Genivaldo de Itabaiana reforça que o atual governo não cumpriu as promessas de campanha. “O que foi que esse governo fez por nós? Virou as costas para os caminhoneiros. Todas as lideranças estavam a favor da paralisação. Alguma coisa aconteceu que todo mundo se calou, como o Chorão e o Júnior de Ourinhos. Não sei se está bom para eles.  Mas para nós não está “, afirma Genivaldo em um vídeo. Quem não quser ir para a rua,sugere, deve permanecer em casa sem usar o caminhão em serviço.
Em outro depoimento Sergio Bucar lembra os 11 aumentos consecutivos de gasolina, óleo diesel e gás de cozinha e também pede o apoio da população.  “Convoco a população brasileira. Vamos parar o Brasil. Queremos que na segunda-feira dia 16 às 6 horas da manhã já esteja tudo parado “, destaca.

Veja o vídeo


Em outro vídeo, Luís Fernando de Mato Grosso do Sul enfatiza que a população não pode aceitar a política de preços da Petrobras.  “Ela enfia os aumentos goela abaixo e o governo diz que não pode intervir. A gente paga impostos.  E a Constituição diz que todo poder emana do povo.  Pedimos o apoio da população “, desabafa. Por Toni Oliveira com Agências de noticias @jornalistatonioliveira ) É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo.