O apresentador Marcos Mion e o filho Romeo. Foto: Instagram/@marcosmion
Por Toni Oliveira @jornalistatonioliveira

O Senado Federal aprovou e lei que cria a Carteira Nacional de Identificação do Autista. A votação ocorreu na noite da última quarta-feira (11). O projeto já havia sido aprovado na Câmara Federal e agora aguarda a sanção do presidente Jair Bolsonaro (PSL). 


A lei foi batizada com o nome do filho mais velho de Marcos Mion, Romeo, que possui o Transtorno do Espectro Autista. O apresentador comentou que chegaram a perguntar se ele gostaria de ter a lei com o seu nome, mas ele recusou. "Quem merece é quem faz ser como eu sou, quem me inspira diariamente a ajudar o próximo", explicou, se referindo ao filho.

Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil há dois milhões de pessoas com o transtorno. Entre as determinações da lei, está o oferecimento gratuito da carteira, com validade para todo o País. Após a sua sanção e devido trâmite, o documento poderá ser solicitado em órgãos municipais.É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo)