Além do banco, XCMG anunciou que pretende ampliar cinturão de fornecedores em Pouso Alegre - Crédito: Divulgação
Tamanha a aposta da China no crescimento brasileiro dos próximos anos e a consequente demanda por investimentos em infraestrutura, que o grupo asiático Xuzhou Construction Machinery Group (XCMG), com fábrica em Pouso Alegre, acaba de abrir seu primeiro banco também na cidade mineira. Com um capital inicial de R$ 100 milhões, trata-se do primeiro banco, com capital 100% estrangeiro, a obter autorização de funcionamento junto ao Banco Central (BC).


De acordo com o vice-presidente do banco, Roberto Pontes, a expectativa é de que a instituição financeira comece a operar até o fim do primeiro trimestre de 2020 e funcione em complementaridade aos bancos locais. Os planos são de apoiar os negócios do próprio grupo no Brasil, e também de ampliar o leque de serviços para empresas chinesas, do ramo industrial em operação na América Latina.
Para isso, segundo ele, num primeiro momento o banco irá ofertar aos clientes do grupo, revendedores e a indústria de modo geral, produtos financeiros diversos como financiamento de máquinas, leasing e investimentos.
Depois, a ideia é oferecer outros serviços, como modalidades de crédito e de capital de giro, incluindo linhas de crédito do Financiamento de Máquinas e Equipamentos (Finame) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
A expectativa é que sejam movimentados de R$ 400 milhões a R$ 500 milhões em operações de crédito no primeiro ano e a meta é atingir o break even point em três anos. Além disso, o banco contará também com escritório em São Paulo.
A autorização para a abertura do Banco XCMG S.A. foi concedida em outubro de 2019 pelo Banco Central, após atendimento a todos os requisitos previstos na regulamentação e participação de recursos estrangeiros no capital nacional.


Cinturão – Com atuação no mercado brasileiro desde 2004 e fábrica em Pouso Alegre desde 2014, a XCMG também pretende ampliar as operações em terras brasileiras. A ideia é criar, na área industrial onde está instalada, no Sul de Minas, um cinturão de fornecedores.
A unidade mineira é a primeira do grupo com operações fora do continente asiático e contou com investimento de mais de meio bilhão de dólares, na época. Atualmente, a capacidade anual de montagem da planta chega a 7 mil máquinas pesadas, como caminhões, guindastes, carregadeiras, escavadeiras, motoniveladoras, rolos compactadores e perfuratrizes.
Fundado em 1943, é o maior grupo de empresas na indústria de maquinário de construção da China, com a maior variedade e série de produtos, e a mais competitiva e influente no setor. Ocupa atualmente o quinto lugar na indústria mundial de maquinário de construção e a quarta no top 100 da indústria chinesa de maquinário, exportando para mais de 183 países e regiões em todo o mundo.