/> Ex-secretário de Finanças de Pouso Alegre é preso durante operação do MP

Galeria

Ex-secretário de Finanças de Pouso Alegre é preso durante operação do MP

Crédito: Google Maps
O ex-secretário de Finanças de Pouso Alegre (MG), Messias Morais, foi preso na tarde desta sexta-feira (14) em um desdobramento da "Operação Capina", do Gaeco, Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado. A prisão é preventiva.


Messias foi secretário na gestão do ex-prefeito Agnaldo Perugini (PT). Messias e os donos da empresa Plenax, contratada na gestão passada para fazer a limpeza urbana na cidade, são suspeitos de desviar mais de R$ 13,8 milhões em recursos públicos.

Os donos da empresa tinham sido presos em dezembro do ano passado. Eles foram soltos e estão sendo monitorados através de tornozeleiras eletrônicas.

O advogado do ex-secretário disse que o professor Messias Morais recebeu com indignação a ordem de prisão preventiva, uma vez que entende que não incorreu em nenhum dos motivos autorizadores para sua decretação e que não tem conhecimento das razões da medida.

A operação
A “Operação Capina” aconteceu após o MP identificar uma organização criminosa que, segundo as investigações, teria fraudado licitações e praticado peculato, com pagamentos feitos a serviços não prestados, além de lavagem de dinheiro.

As investigações mostraram que a empresa Plenax, contratada na gestão passada para realizar a limpeza de ruas, recebia pagamento por serviços de locação de mão de obra que não eram prestados na cidade.

Irregularidades

Em novembro de 2017, uma comissão especial da Câmara de Vereadores apresentou um relatório que mostrava irregularidades nos contratos de prestação de serviços da mesma empresa. Ao todo, foram seis meses de investigação e mais de 10 mil documentos analisados.

Pelo relatório, de 2014 a 2016, durante a gestão do prefeito Agnaldo Perugini, a empresa teria recebido R$ 23 milhões pelos serviços de manutenção e capina. O documento com mais de duas mil páginas apontou irregularidades no processo de licitação na execução de serviços e nos pagamentos à empresa.

As informações são do G1

Postagem em destaque