Header Ads

Últimas Notícias

À caça dos covardes: operação mira suspeitos de feminicídio, mas prende variados criminosos em Minas

Ação conjunta da Polícia Civil de 16 estados e no Distrito Federal colocou atrás das grades, ontem, 1.027 bandidos, sendo 15 deles em Minas. O foco era combater crimes contra a mulher, tendo como alvos suspeitos de feminicídios e homens que descumpriram a Lei Maria da Penha. No entanto, dentre os presos também há envolvidos com o tráfico de drogas, roubos e homicídios.
Os números da operação, no entanto, ainda são parciais e devem ser consolidados neste sábado pelo Ministério da Segurança Pública. Em Minas, 25 mandados de prisão foram cumpridos. Além dos 15 detidos, um adolescente foi apreendido. As buscas foram feitas em todas as regiões do Estado.


O comando da operação ficou por conta do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil (CONCPC). Segundo o presidente do órgão, delegado Emerson Wendt, a ação foi definida em julho, após reunião com o ministro de Segurança Pública Raul Jungman.
Para o delegado, este tipo de intervenção é eficaz no combate aos crimes contra a mulher e contra a vida que, na visão dele, estão em escalada, mas podem ser barrados com a ação policial. 
“Esse é o trabalho prioritário das polícias civis que têm procurado, nessa parte operacional, mostrar para a sociedade brasileira o quanto é importante a investigação criminal e o quanto ela pode ser efetiva no combate à criminalidade”, afirmou Wendt. Mais de 6.600 agentes participaram dos trabalhos em todo o país.
Solenidade de entrega dos automóveis ocorreu ontem no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte; ao todo, são 51 novas viaturas
Banco genético
Dentre os presos, 14 foram detidos pela prática de feminicídio, 225 por homicídio, 143 por descumprimento da Lei Maria da Penha e 421 por crimes diversos. Segundo o Ministro da Justiça, material genético recolhido dos bandidos auxiliou no trabalho de investigação e na elucidação dos delitos, por meio do cruzamento do banco de dados estaduais e federal.


A ideia é ampliar a rede integrada por meio do Sistema Único de Segurança Pública (Susp) e de outras operações do tipo. “Isto é, na prática, o Susp e vamos ter cada vez mais operações nacionais e, sobretudo, integradas no combate ao crime, buscando a segurança dos brasileiros”, afirmou Jungman.
Além dos mandados, foram autuados em flagrante 224 pessoas por tráfico de drogas. Ainda foram apreendidas 66 armas de fogo e aproximadamente 150 quilos de drogas.

Com informações de Hoje em Dia.