Caixa informou que 31,5 milhões de brasileiros concluíram cadastro até sexta-feira à noite | Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil / CP
A Caixa Econômica Federal informou na noite de 6ª feira (10) que 104,1 milhões de pedidos para receber o auxílio emergencial foram negados. O total inclui quem não tem direito porque não está no Cadastro Único do governo, fraude ou desinformação em relação aos critérios exigidos.


Segundo o banco, 31,5 milhões de brasileiros concluíram seus cadastros para receber o coronavoucher de R$ 600,00. As visitas ao site somaram 271,6 milhões. O aplicativo foi baixado 31,8 milhões de vezes (30,6 milhões no Android e 1,2 milhão no iOS) .
Caixa informou que 31,5 milhões de brasileiros concluíram cadastro até sexta-feira à noite. Foram enviadas 135,6 milhões de mensagens por celular (SMS) para a confirmação do cadastro do auxílio emergencial. A central 111, na qual os brasileiros podem tirar dúvidas e pedir informações, recebeu até o momento 8,6 milhões de ligações.
A diferença entre a quantidade de cadastros aceitos e o número de mensagens enviadas por celular para a confirmação dos mesmos sinaliza a quantidade de pessoas que não têm direito ao auxílio emergencial.


Quem tem direito

O auxílio emergencial de R$ 600 será pago em três parcelas durante a crise do novo coronavírus a trabalhadores informais, intermitentes inativos, autônomos e mulheres que são chefe de família.
Para receber o auxílio, o trabalhador não pode receber aposentadoria, seguro-desemprego ou ser beneficiário de outra ajuda do governo. Também não pode fazer parte de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.